Como Tratar a Depressão? Saiba Como a Hipnose Pode Ajudar!

Tempo de leitura: 5 minutos

5 (100%) 2 votes

Como tratar a depressão? Essa pergunta é muito pertinente em um mundo onde mais de 350 milhões de pessoas convivem com a doença, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Nesse artigo, você vai entender melhor esse transtorno de saúde mental. E também como tratar a depressão com ajuda da Hipnose Clínica.

Antes de tudo, é importantíssimo diferenciar “depressão” de “tristeza”. São duas coisas completamente diferentes!

Estar triste e deprimido é a mesma coisa?

Todo mundo fica triste de vez em quando, não é? É normal sentir-se melancólico em alguns momentos.

Entretanto, esse estado emocional negativo costuma passar rápido. Geralmente, não dura mais que alguns dias.

Já a depressão é um transtorno grave. Caracteriza-se como uma doença que altera o estado de ânimo do individuo, modificando o seu humor e fazendo-o perder a satisfação em atividades que antes eram prazerosas e motivadoras para ele.

Para saber como tratar a depressão com Hipnose, é muito importante deixar claro esta diferença e conhecer os outros sintomas da doença.

Quais são os principais sintomas da depressão?

Os principais sintomas que uma pessoa deprimida apresenta são:

  • Humor deprimido;
  • Perda do interesse em coisas que antes lhe davam prazer;
  • Alterações no apetite;
  • Perturbação no sono;
  • Sentimentos de culpa e inutilidade;
  • Atenção e concentração reduzida;
  • Perda de memória, entre outros.

Uma pessoa deprimida cultiva pensamentos negativos e de desesperança sobre si mesma e o mundo ao seu redor. Isso reflete em como ela se relaciona com o mundo.

Em decorrência desses pensamentos, a pessoa acaba prestando mais atenção em informações que apoiem suas crenças negativas. Como  ignoram ou desvalorizam informações contraditórias.

Além de sofrer pelo passado, uma pessoa deprimida também sofre pelo estado atual em que se encontra. Quando ela se dá conta do seu estado, fica ainda mais desanimada por não saber como tratar a depressão.  

Quais são as causas da depressão? 

Entre as diversas causas da depressão, estão:

  • Problemas de saúde;
  • Questões familiares e financeiras;
  • Eventos estressantes/traumáticos;
  • Fatores fisiológicos;
  • Envelhecimento.
  • Consumo de álcool e drogas.

Sigmund Freud escreveu que a depressão tem origem na nostalgia de algo que fora perdido.

A sensação de perda, assim como o medo de perder algo, ou a crença que algo perdido jamais será recuperado. De acordo com Freud, é um dos principais causadores da depressão.

Além dos fatores psicológicos, existem fatores biológicos que contribuem com surgimento da depressão.  

Pesquisas indicam que hormônios liberados durante situações de grande estresse podem alterar o funcionamento dos neurônios, deixando a pessoa mais vulnerável à depressão.

Se essas situações acontecerem em certos períodos da infância e de maneira prolongada, aumenta ainda mais as chances da pessoa desenvolver o transtorno depressivo.

Isso acontece porque os hormônios relacionados com estresse e ansiedade afetam o hipocampo, região que envolve o funcionamento da memória.

Isso pode levar a uma mudança até mesmo anatômica no cérebro, predispondo a pessoa ainda mais para a depressão.

Como diria o psicólogo Augusto Cury:

nunca despreze as pessoas deprimidas porque a depressão é o último estágio da dor humana. É a fase exata onde a alma dói de verdade.

Existe algum lado positivo na depressão? 

Segundo o Psiquiatra J. Anderson Thomson e o psicólogo Paul W. Andrews, a depressão tem um lado bom. E dela podemos tirar proveito, se percebermos o seu potencial transformador.

Para estudar as raízes da depressão, Thomson e Andrews se focaram em analisar um tipo de pensamento muito comum entre os portadores da doença, chamado de ruminação. Um pensamento ruminante é quando uma pessoa pensa em seus problemas continuamente.

Até pouco tempo atrás, a ciência acreditava, por consenso, que a ruminação era apenas um tipo de inútil e improdutivo de pessimismo.

Eles acreditam que a ruminação envolve processos analíticos muito afiados no cérebro e que se bem orientados, de preferência por especialistas, podem ser produtivos. Ainda que dolorosos.

Utilizado de forma positiva, o processo de ruminação pode ajudar a pessoa no processo de como tratar a depressão. A quebrar um problema complexo em partes menores, com as quais é mais fácil lidar.

A intenção positiva da depressão

A pesquisa de Thomson e Andrews dá margem para o conceito da Programação Neurolinguistica chamado de intenção positiva.

Esse conceito afirma que, em algum nível, todo comportamento tem ou teve uma intenção positiva.

No caso da depressão, a intenção positiva seria um ultimato da mente inconsciente para que a pessoa fique consciente de que existe um problema para ser resolvido. 

Como tratar a depressão com a hipnose?

Como tratar a depressão: cabeça faltando uma peça de um quebra-cabeça, e a peça que falta na mão de uma pessoa

Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta. (Carl Jung)

Tratar a depressão com Hipnose é totalmente natural e sem contra indicações, bastando apenas que a pessoa se permita concentrar em suas imaginações. E deixe-se guiar pela voz do hipnoterapeuta.

Conforme a terapia evolui, as causas psicológicas da depressão são tratadas. Consequentemente, os sintomas são amenizados, até podendo desaparecer totalmente.

Enquanto a psiquiatria atua em como tratar a depressão com remédios, a hipnoterapia atua tratando os sentimentos envolvidos no transtorno.

Os principais benefícios da hipnose clínica em como tratar a depressão são:

  • A identificação das causas emocionais envolvidas no transtorno;
  • Desbloqueio de lembranças traumáticas para serem tratadas;
  • Autoconhecimento;
  • Diminuição do estresse e ansiedade;
  • Auto aceitação.

É importante ressaltar que a hipnoterapia não apresenta uma solução “enlatada” que serve para todos os casos.

O tratamento é feito sob medida para o paciente, e cada um é tratado de uma forma particular pelo hipnoterapeuta. 

 

Veja também como controlar a ansiedade!