Depressão na adolescência: como a hipnose pode ajudar

Tempo de leitura: 6 minutos

A depressão na adolescência é uma realidade que precisa ser conhecida e combatida.

Nesse artigo você vai saber mais sobre os sintomas da depressão na adolescência, como a família e a escola podem ajudar e o como a Hipnose Clínica pode contribuir no tratamento.

O que é adolescência?

A adolescência é um período de intensas mudanças físicas, psíquicas e emocionais. Uma fase da vida marcada pela transformação do corpo de criança para o de adulto sexuado.

Nesse período, a criança, antes conhecedora do seu corpo e dependente dos pais, agora percebe a necessidade de desenvolver novas capacidades para sentir, pensar e agir. É o início da puberdade.

O vínculo que o adolescente desenvolveu com os pais desde o primeiro momento da vida será essencial nesta fase, pois isso contribui para a construção da confiança do adolescente em si mesmo e nos outros.

A qualidade dos relacionamentos estabelecidos e a atenção que esse adolescente recebe dos adultos (pais, professores, amigos) é decisiva para que ele consiga construir a sua identidade de maneira saudável.

Entretanto, se existir instabilidade nessas relações, há grandes chances do adolescente experienciar transtornos mentais, como ansiedade e depressão, por exemplo.

O que é depressão?

Segundo a Psicologia, a depressão é um transtorno mental grave.

Uma doença que altera o estado de ânimo do indivíduo, modificando o seu humor e fazendo-o perder a satisfação em atividades que antes eram prazerosas e motivadoras para ele.

Inclusive, esse é um dos principais sintomas da depressão: a falta da capacidade de sentir prazer.

Por ser uma doença crônica, é um estado que vai além de uma tristeza passageira. Existe uma alteração persistente e prolongada no humor, irritabilidade, atenção e concentração reduzidas, cansaço e fadiga, alterações drásticas no apetite, entre outros.

Sintomas da depressão na adolescência

Quando a depressão acontece na adolescência, os sintomas geralmente são:

  •         Diminuição da confiança;
  •         Baixa autoestima;
  •         Dúvidas existenciais;
  •         Baixa no desempenho escolar;
  •         Desistência de atividades desportivas e culturais;
  •         Além de sintomas físicos como dores de cabeça frequentes, dificuldade de dormir ou sono excessivo e fadiga constante.

Por outro lado, engana-se quem pensa que a depressão na adolescência apresenta apenas sintomas relacionados com melancolia acompanhada de tristeza, perda de interesse, desespero e falta de motivação.

A depressão na adolescência, por vezes, causa comportamentos agressivos e abuso de substâncias psicoativas, que é uma maneira que o adolescente encontra para desviar a atenção do sofrimento emocional.

Além dos sintomas já mencionados, alguns adolescentes costumam apresentar um comportamento de automutilação.

Essa prática não tem como finalidade acabar com a vida, mas tentar abafar a dor emocional e psíquica causando dor física.

Na percepção do adolescente em depressão, a dor física é localizada e passageira, enquanto a dor emocional é generalizada e persistente. Por isso, a dor física se torna uma maneira de aliviar a dor emocional.

O grande perigo dessa prática é que, com o alívio emocional momentâneo que a automutilação causa, o ato tende a repetir-se e pode evoluir para tentativas de suicídio.

Quais as causas da depressão na adolescência?

Segundo o Dr. Drauzio Varella, ter um dos pais com depressão aumenta de 2 a 4 vezes o risco de a criança ou adolescente também apresentar esse quadro.

A depressão também é um quadro relativamente comum na vida de adolescentes portadores de doenças crônicas. Como exemplo podemos citar: diabetes, epilepsia ou depois de acontecimentos estressantes como a perda de um ente querido.

Outros fatores que podem corroborar para a depressão na adolescência são:

  •         Negligência dos pais;
  •         Abuso de drogas;
  •         Comorbidade com outras doenças psiquiátricas;
  •         Impulsividade e agressão;
  •         Exposição a acontecimentos violentos como abuso físico ou sexual.

Nesse contexto, a ajuda da família é indispensável para o tratamento do adolescente.

Como a família pode ajudar?

Tratar a depressão no adolescente é um desafio ainda maior se os pais não estiverem esclarecidos sobre a natureza da doença.

É importante que os pais conheçam os sintomas, as prováveis soluções e opções de medicamentos psiquiátricos para o tratamento.

A família precisa estar ciente de que os sintomas da depressão são involuntários, mesmo parecendo que o adolescente está querendo manipular as pessoas ao seu redor ou apenas “fazer drama”.

Ele não está fazendo isso por escolha própria. Está doente e precisa de apoio.

Por isso, os pais precisam fazer parte do tratamento e transmitir segurança para o adolescente, evitando criticá-lo por causa dos seus receios, e não o castigando ou censurando pelos seus comportamentos desajustados.

Ao lado da família deve estar a escola, cooperando para a reabilitação do adolescente.

Como a escola pode ajudar?

Na maioria das vezes, o transtorno depressivo do adolescente repercute na sua vivência escolar. Por isso, é importante que seja realizado um trabalho em conjunto com a escola.

Quando o rendimento escolar do adolescente diminui e ele já não se sente bem na escola em decorrência da depressão, é importante que a instituição disponha de um professor ou tutor que possa escutá-lo e ajudá-lo a manter-se frequentando as aulas.

No caso do adolescente não estar indo à escola, a possibilidade de um professor se deslocar até sua casa para ajudá-lo com as matérias deve ser considerada. Além de incentivá-lo a retornar à escola, isso pode ser decisivo para sua recuperação.

Como a hipnoterapia pode ajudar?

Segundo a Psicanálise, a Depressão nasce do luto mal elaborado. Ou seja, quando a pessoa sente a perda de algo significado para sua vida e não consegue lidar com isso.

A terapia com hipnose entra nesse cenário para ajudar o adolescente a processar cada um desses sentimentos.

O Hipnoterapeuta utiliza técnicas da psicoterapia em conjunto com a hipnose. Assim, auxilia o adolescente na identificação e resolução das causas psicológicas que mantém o estado depressivo.

Enquanto o psiquiatra atua com o tratamento medicamentoso, a hipnoterapia atua tratando os sentimentos envolvidos no transtorno.

Os principais benefícios da Hipnoterapia no tratamento da depressão na adolescência são:

  • A identificação das causas emocionais envolvidas no transtorno;
  • Desbloqueio de lembranças traumáticas para serem tratadas;
  • Autoconhecimento;
  • Diminuição do estresse e ansiedade;
  • Auto aceitação.

É importante ressaltar que a hipnoterapia não apresenta uma solução “enlatada” que sirva para todos os casos.

O tratamento é feito sob medida para o paciente, e cada um é tratado de uma forma particular pelo hipnoterapeuta. Conheça um pouco mais sobre esse método de terapia em nosso artigo.

Este artigo é baseado em uma aula ministrada ao vivo pelo terapeuta Tiago Santoli para os alunos dos cursos online do professor Alberto Dell’isola.

Esse artigo foi útil?

Clique na estrela para pontuar!

Média de pontuação / 5. Vote count:

No votes so far! Be the first to rate this post.

Aprenda hipnose do zeroPowered by Rock Convert