A Hipnose Forense Como Método de Investigação Criminal

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Rate this post

Este artigo apresenta a hipnose forense aos profissionais do Direito, considerando sua utilidade como ferramenta auxiliar em investigações criminais. A despeito de todas as lendas e receios que cercam a prática da hipnose.

Para isso, é feita uma abordagem sobre a história da hipnose. Tem o fim de desmistificar sua prática e aproximar suas técnicas da realidade jurídica. A partir dessa contextualização, desenvolve-se a hipótese de que a hipnose forense pode funcionar como um método de potencialização da memória de indivíduos que participaram de algum delito – como vítimas, testemunhas ou até mesmo investigados. Tudo com base em pesquisas práticas e teóricas.

Busca-se traçar limites para sua utilização, levando em conta os benefícios e prejuízos que pode gerar para a investigação e para os sujeitos envolvidos.

 

Confira o artigo completo aqui!

Por Túlio Vianna e Jamilla Sarkis. Publicado em Revista Brasileira de Ciências Criminais 2018, RBCCrim 142.