A Hipnose e a Terapia Cognitivo-Comportamental

Tempo de leitura: 4 minutos

5 (100%) 2 vote[s]

A psicoterapia é um ramo da terapia, baseada em teorias da psicologia, que procura tratar de problemas psicológicos. A partir dela, ajuda as pessoas a superarem suas frustrações, inquietudes e ansiedades.

No entanto, existem diferentes maneiras de analisar a saúde mental de uma pessoa.

Dividem-se em cinco grandes grupos; e dentro de cada um deles, há inúmeras outras abordagens:

  1. Psicodinâmicas: trabalha com as emoções e as memórias inconscientes, e que elas determinam nosso comportamento inconsciente;
  2. Humanísticas: o indivíduo possui todos os recursos para se auto-realizar (a hipnose ericksoniana trabalha com essa linha);
  3. Comportamentais: defende que nosso comportamento é moldado pelas variáveis ambientais (condicionamentos) e pelas teorias da aprendizagem;
  4. Cognitivas: nossos comportamentos e nossas emoções são determinados pelos pensamentos negativos. O terapeuta trabalha com esses pensamentos automáticos;
  5. Ecléticas: a junção de diferentes abordagens para cada caso.

Neste artigo, trataremos especificamente da Terapia Cognitivo-Comportamental, que é bastante utilizada com a hipnoterapia.

Continue lendo para saber mais!

O que é a Terapia Cognitivo-Comportamental?

A Terapia Cognitivo-Comportamental é um tipo de psicoterapia que se preocupa com o aqui e o agora.

Apesar de reconhecer que coisas que aconteceram no passado fazem parte da maneira em que a pessoa pensa, sente e se comporta, foca-se mais nesses pensamentos e comportamentos atuais.

Faz-se uma análise do passado para compreender esses padrões. Estes podem ter sido aprendidos na infância, ou foram crenças errôneas que, hoje, influenciam em determinado comportamento.

Portanto, a Terapia Cognitivo-Comportamental quer identificar e corrigir essas formas inadequadas de pensar. Pretende criar melhores emoções e jeitos mais eficazes de se lidar com os problemas e as angústias do agora e do futuro.

As emoções e os comportamentos vem da percepção individual dos eventos. Não da situação em si, mas da interpretação dela.

É uma ótima abordagem que usa de muitas estratégias cognitivas e comportamentais para tratar transtornos mentais, como depressão, ansiedade, fobias, traumas, etc.

Os 3 fundamentos da Abordagem Cognitivo-Comportamental

Existem 3 características dessa terapia que fundamentam a maneira como funciona. São elas:

  1. O pensamento (ou cognição) influencia a emoção. E assim, o comportamento;
  2. O pensamento pode ser monitorado e modificado;
  3. Ao alterar o pensamento, pode-se, também, alterar o comportamento para algo mais desejável.

Logo, são os pensamentos que levam à emoção, e, consequentemente, ao comportamento. E podem ser tão rápidos a ponto do nosso humor mudar e não sabermos o porquê.

E detectar essas ideias não é tão fácil quanto parece!

O paciente de TCC

O indivíduo que está fazendo a Terapia Cognitivo-Comportamental aprende a:

  • Diferenciar entre sentimentos, pensamentos e a realidade;
  • Ser consciente de seus próprios pensamentos e comportamentos, e como esses influem nos sentimentos;
  • Desenvolver a capacidade de perceber-se, de dominar e superar os pensamentos automáticos;
  • Avaliar a autenticidade desses pensamentos automáticos.

Terapia Cognitivo-Comportamental

Como a hipnose auxilia na Terapia Cognitivo-Comportamental?

A hipnose não é um tipo de terapia. Mas ela é uma técnica que, aliada a diferentes tipos de terapia, pode ser muito proveitosa!

Em especial à TCC, uma vez que a hipnose atua em níveis cognitivos mais profundos — no subconsciente.

É usada de forma complementar com a análise comportamental de muitos comportamentos relacionados à cognição: para o controle da dor, tratamento de transtornos, mudança de hábitos, ou para melhorar o funcionamento psicológico (como autoconfiança), no geral.

Benefícios da hipnose na TCC

Usando a hipnose, o terapeuta consegue, em apenas uma sessão, fazer com que seu paciente consiga vencer uma fobia de aranhas, ou superar sua timidez de falar em público, por exemplo.

O uso da hipnose, aliada à Terapia Cognitivo-Comportamental, reduz o tempo de terapia e aumenta o efeito do tratamento de transtornos mentais.

Ela acessa os pensamentos, as crenças e as lembranças que deram origem a esses transtornos e permite que o paciente reestruture essas ideias e resolva-as mais rápido, justamente por atuar em um nível mais profundo

O nível mais profundo é resultado de estados de transe natural que desbloqueiam pensamentos inconscientes. Assim como permite que o indivíduo acesse memórias internas.

A hipnoterapia cognitiva dá à pessoa uma percepção diferente de sua realidade. Não há estresse, causa bem estar físico, facilita o acesso a processos internos e a modificação desses.

A utilização da hipnose é aprovada e regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia como recurso auxiliar no trabalho do psicólogo (CFP 013/2000).

Fontes:

O que é a hipnose? Suas dúvidas respondidas!

Hipnose clínicaPowered by Rock Convert