Os melhores tratamentos para ejaculação precoce

Tempo de leitura: 6 minutos

Rate this post

Estima-se que 4 em cada 10 brasileiros têm dificuldade de controlar a ejaculação. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, esse é o motivo de 40% das queixas de homens em consultórios. Por isso, é grande a busca de tratamento para ejaculação precoce.

Mas, ao contrário do que muita gente imagina, a ejaculação só pode ser considerada precoce dependendo da frequência com que há dificuldade em controlar a ejaculação. Uma referência muito utilizada é se ela acontecer em pelo menos 50% das relações sexuais de um homem.

De acordo com o Centro de Referência da Saúde do Homem de São Paulo, quase 80% dos casos têm origem emocional, por isso, vamos mostrar as causas e os tratamentos mais indicados para esse problema.

Mas afinal, o que é ejaculação precoce?

É importante destacar que ejaculação precoce não deve ser confundida com disfunção erétil, na qual não é possível estabelecer e manter uma ereção durante o ato sexual.

A ejaculação precoce nada mais é do que a ejaculação não controlada previamente ou logo após a penetração.

O tempo para a ejaculação acontecer normalmente varia entre 1 e 2 minutos após o início do ato sexual, seja ele com penetração ou não. Em alguns casos, o paciente ejacula sem que haja qualquer tipo de penetração ou contato com o pênis, apenas com estímulos.

Ela pode acontecer no começo da puberdade, ou seja, no início da vida sexual, ou em homens adultos.

Pode ser subdividida ainda em ejaculação precoce que acontece com todos os parceiros em qualquer contexto, e na ejaculação precoce situacional, em determinadas ocasiões e/ou com determinados parceiros.

O que causa ejaculação precoce

A ejaculação precoce normalmente é resultado de uma combinação complexa de vários fatores, que podem afetar a saúde sexual de um casal.

Causas psicológicas

Acredita-se que muitos casos de ejaculação precoce sejam causados por fatores emocionais como estresse, traumas, fobias sexuais e perda de libido. A ansiedade também tem sido reportada como um dos fatores que influenciam na duração do ato sexual.

Causas biológicas

Além dos fatores emocionais, algumas causas biológicas influenciam a ejaculação precoce, como o nível anormal de hormônios masculinos e de neurotransmissores, que orquestram a ejaculação.

Estudos revelam que o neurotransmissor serotonina (5HT) tem papel importante no controle ejaculatório. Baixos níveis desse hormônio nas fendas sinápticas seriam responsáveis pela ejaculação prematura.

Além disso, fatores genéticos, distúrbios na tireóide, inflamações e infecções na próstata e uretra também podem configurar causas biológicas.

Grupos de risco

Estudiosos afirmam que os casos mais frequentes ocorrem em sua maioria em pacientes que têm uma vida muito agitada e estressante. Há ainda risco para:

  • Jovens na primeira relação sexual;
  • Homens com uma educação sexual muito rigorosa;
  • Homens com disfunções da tireoide, como hipertireoidismo;
  • Pacientes em uso de medicamentos que alteram o balanço dos neurotransmissores no cérebro.

Diagnóstico e tratamento para ejaculação precoce

Para o diagnóstico, o médico (em geral um urologista) realiza uma entrevista detalhada sobre o paciente e seus hábitos sexuais. Ele pode solicitar exames de sangue para verificar níveis de hormônios, em especial a testosterona.

Não é incomum que o médico procure identificar se há alguma causa emocional por trás dessa ocorrência, por isso terapeutas e psicólogos podem ser envolvidos no processo.

A primeira consulta é o momento em que o paciente precisa conversar abertamente sobre o que está acontecendo, sem preconceitos.

Em muitos casos, apenas a abordagem psicológica consegue resolver problemas sexuais de maneira que muitos traumas e medos são adequadamente tratados.

Existem linhas específicas de tratamento, como a terapia sexual. Nela, o psicólogo investiga se o paciente possui algum trauma ou fobia sexual, se sofre de nervosismo ou ansiedade e quais os possíveis fatores que influenciam no tempo de ejaculação.

Os melhores tratamentos para ejaculação precoce

Outras maneiras de tratar

Existem outros tratamentos que incluem alterações de comportamento, medicamentos e hipnose. É possível que haja uma combinação de tratamentos para que ele funcione. Vai de paciente para paciente.

Alterando a tática

Em alguns casos, a terapia envolve medidas que alterem o comportamento do paciente. Uma delas é a masturbação 1 ou 2 horas antes da relação sexual.

Essa prática faz com que o homem seja capaz de atrasar a ejaculação durante o sexo, uma vez que ele já gozou e seu corpo precisa de um tempo até se recuperar.

Controle da ejaculação

Há ainda a indicação médica de aplicar técnicas de controle das sensações prévias à ejaculação.

Em resumo, elas consistem em interromper os estímulos por meio de mudanças de posição, pausas e variações nas possibilidades sexuais existentes. Essa é a hora de investir nos toques ou sexo oral para, em seguida, começar novamente.

Preservativos especiais

Alguns preservativos podem diminuir a sensibilidade do pênis, ajudando a retardar a ejaculação. Procure algum desse tipo na farmácia e faça o teste. Alguns modelos possuem substâncias anestésicas que contribuem ainda mais para a diminuição da sensação na hora H.

Anestésicos tópicos

Géis, cremes anestésicos e sprays especiais podem conter elementos como benzocaína, lidocaína ou prilocaína. Essas são as substâncias que também auxiliam na redução da sensibilidade.

Medicamentos orais

Com a devida indicação médica, alguns medicamentos têm a função de atrasar o orgasmo, como antidepressivos, analgésicos e inibidores da fosfodiesterase-5 (usados para tratar disfunção erétil), por exemplo. Eles podem ser prescritos para uso contínuo ou em ocasiões específicas.

Tratamento feito com hipnose

A hipnose é um método efetivo no tratamento para ejaculação precoce, sendo procurado por um número cada vez maior de pessoas.

Estudos comprovaram que a ejaculação é um ato subconsciente e, por isso, as sessões de hipnose servem para que a ereção dure mais tempo. O melhor: com menores riscos ou efeitos colaterais.

Ela é apenas uma ferramenta que ajuda o paciente a mergulhar na sua mente. Nesse estado a hipnoterapia pode ajudar a rever e ressignificar os conteúdos emocionais.

Ao adentrar no subconsciente do paciente, o profissional pode identificar traumas e descobrir razões profundas que ocasionam o problema.

O tratamento em geral é feito em algumas sessões. Na primeira delas, geralmente é feita uma hipnoanálise para conhecer as expectativas emocionais do paciente. Depois já possível embarcar no transe hipnótico para identificar algum trauma que pode ser a raiz da ejaculação precoce.

A hipnose clínica é uma técnica que pode ser aprendida por qualquer pessoa para aplicar em si mesma e, com isso, transformar a vida de um indivíduo!

Esse artigo foi útil?

Clique na estrela para pontuar!

Média de pontuação / 5. Vote count:

Curso virtual de auto-hipnosePowered by Rock Convert