Parto com hipnose: de que forma ela pode te ajudar

Tempo de leitura: 6 minutos

Rate this post

Um dos momentos mais importantes da vida de uma mulher é o nascimento de um filho. Todo o processo da gestação até a hora que a criança sai da barriga gera situações inesquecíveis, mas também dolorosas. Por isso, alguns pesquisadores descobriram e passaram a usar o parto com hipnose.

Por muito tempo, a técnica foi usada cientificamente apenas para tratar determinadas doenças. Agora, também pode ser uma opção para aliviar a dor causada no parto.

Nos tópicos a seguir você vai tirar todas as suas dúvidas sobre a hipnose em partos: como ela ocorre, no que ela pode ajudar e se ela é segura. Além disso, vamos conhecer a história de um famoso casal que utilizou da técnica no parto do primeiro filho. Confira!

Uma breve história do parto

O parto passou por diversas transformações com o passar dos anos. Em tempos mais antigos, o parto normal era o mais comum, porém, atualmente, a cesariana passou a se popularizar em todo o mundo.

Após um longo período de domínio das cirurgias de cesariana no Brasil e em boa parte do mundo, um movimento inverso em prol do parto natural começou a surgir.

A cesariana utiliza anestesia e alguns medicamentos. Isso dá certa segurança para o bebê e para a mãe, apesar de poder trazer uma série de outros problemas.

Um deles é que a criança deixa de passar pelo processo natural de adquirir algumas bactérias protetivas ao sistema imunológico, por exemplo. Além disso, o tempo de resguardo, de recuperação da mãe, aumenta muito em um parto cesárea, que pode ter algumas complicações.

Com base nisso, vários profissionais de saúde e mulheres passaram a lutar pela “volta” do parto normal, natural, humanizado. Essa “volta no tempo” traz boas vantagens, mas por consequência, a dor pode ser muito grande.

Como nesse tipo de parto não se costuma usar medicamentos, a solução encontrada para aliviar a dor é o uso da hipnose.

No que o parto com hipnose pode ajudar?

O trabalho de parto natural é, exatamente, o que o próprio nome diz. Nele não é feito cirurgia, não é utilizado bisturi, nem qualquer tipo de medicamento anestésico. É apenas a mulher esperar as contrações e fazer força para que o bebê nasça.

Isso faz com que o parto possa demorar horas, às vezes até dias e todo esse processo é muito dolorido para a mãe. É aí que entra a hipnose.

A hipnose ajuda a acabar com os medos e potencializa as emoções positivas, além de controlar a ansiedade.

Em países europeus, o uso da hipnose antes e durante o parto é muito comum. Um dos casos mais famosos é a da duquesa Meghan Markle, esposa do príncipe Harry da Inglaterra. Ela utilizou a auto-hipnose no nascimento do filho Archie Harrison.

Como a hipnose é feita?

Existem algumas formas de se trabalhar com a hipnose em partos. A mais comum é treinar a mulher durante o período pré-natal, para que ela consiga comandar a auto-hipnose

Já a segunda maneira é com um profissional que fica na sala de parto junto à mãe para aplicar uma técnica específica. 

Abaixo, você vai entender de forma mais detalhada cada um desses dois métodos!

Auto-hipnose

A auto-hipnose é a técnica mais comum utilizada por mulheres em trabalho de parto. Nela, a mãe utiliza de mecanismos que vão fazê-la entrar em um estado de menor consciência, mas que não chega a ser em transe.

É primordial que a mulher aprenda a respirar corretamente e, assim, chegue ao ponto de relaxamento essencial para a auto-hipnose no parto. Por isso, esse treinamento é feito com um profissional durante o período de pré-natal.

O treinamento é feito com base em três princípios: preparação, relaxamento e finalização

Preparação

A preparação é o primeiro contato que a mulher tem com a auto-hipnose. Ela vai sentar-se em um local calmo, silencioso, olhar fixamente para um ponto no teto ou no céu, sentir o ar entrar e sair dos pulmões com uma respiração profunda e lenta.

Relaxamento

Com a respiração controlada e bem feita, é hora de partir para a etapa do relaxamento. Nela, a mulher começa a fazer contagens mentais regressivas de 5 a 0 em conjunto com a inspiração e expiração para chegar ao nível adequado de relaxamento.

Um detalhe importante é que outras pessoas presentes na sala de parto podem ajudar nos gatilhos que vão ativar as ondas cerebrais para a auto-hipnose da mãe. É comum, por exemplo, que o pai da criança e a doula façam parte do processo de hipnose.

Para quem não sabe, doula é uma profissional que assessora a gestante durante o pré-natal e, principalmente, no momento do trabalho de parto. O papel dela é de ensinar técnicas para que a mãe fique tranquila, consiga ter um parto natural sem ansiedades e da melhor forma possível.

Hipnoterapia

Hipnoterapia é o termo dado pela hipnose que é feita por um profissional especializado. 

Apesar dessa facilidade, para o parto a auto-hipnose é mais indicada. É um momento íntimo da mãe, do pai, com o filho ou filha que está para nascer. Quanto menor a quantidade de pessoas naquele ambiente, melhor. Quanto mais íntimo for, também.

É seguro fazer a hipnose no parto?

Essa é uma dúvida muito comum de mulheres que têm medo de perder a consciência e não conseguirem fazer a força suficiente para que o filho nasça saudável e da forma correta.

Não tenha medo. O parto com hipnose utiliza uma técnica específica. Você não vai perder a consciência por completo e nem vai deixar de fazer a força necessária para o bebê nascer. Apenas vai ficar mais tranquila, com menos dores e baixa ansiedade.

Caso opte pela hipnose por meio de um profissional, é importante buscar um hipnólogo capacitado, reconhecido, que faça um trabalho com seriedade.

Sempre questione e peça para ver as certificações, o registro profissional e outros documentos que atestem que aquela pessoa pode realizar a hipnose no parto.

Se você quiser saber mais sobre o uso da auto-hipnose não apenas no parto com hipnose, mas em outras situações, clique neste link e tenha todas as informações sobre essa importante técnica!