Como Funciona a Hipnose: Etapas da Sessão de Hipnose

Tempo de leitura: 3 minutos

5 (100%) 1 vote

Você sabe como funciona a hipnose? Além de saber o que é e quais são as suas definições, conhecer o passo a passo é importante para melhorar as suas habilidades na prática da hipnose.

As seguintes etapas servem tanto para a clínica quanto para street. São elas:

Continue lendo para saber um pouco mais sobre como funciona a hipnose!

1. Pre-talk

O pre-talk é uma etapa essencial para a sessão de hipnose.

Essencialmente, o hipnólogo explicará como funciona a hipnose.

Nesta conversa prévia, esclarecerá informações de senso comum sobre a hipnose para o sujeito. Como os mitos da hipnose, se o hipnólogo controla a mente, se existe uma batalha de mentes, se é perigoso ser hipnotizado… Tirar as dúvidas da pessoa a respeito,

Também, dizer quais são as instruções para que ocorra a hipnose.

Agora, duas coisas muito importantes a serem impostas no pre-talk é a autoridade do hipnólogo e a elevação da expectativa da pessoa a ser hipnotizada.

2. Anamnese

Esta etapa da sessão é mais comum na hipnoterapia.

A anamnese consta de uma entrevista para conhecer melhor o paciente. Conhecer qual é o seu histórico, suas demandas, seus problemas, suas queixas e problemas.

É também uma oportunidade de estabelecer um rapport com o sujeito.

3. Indução hipnótica

A indução é onde a magia acontece. Isto é, levar o sujeito ao transe.

Existem duas maneiras de acontecer: de forma direta ou indireta.

Indução direta

Essa indução também é chamada de clássica ou formal. E seu maior expoente é Dave Elman, que trabalhava com a hipnose clínica em hospitais.

A sua indução é rápida e bastante permissiva.

Desse modo, ele dá sugestões diretas ao sujeito, como feche os olhos, abra os olhos, relaxe, imagine isso, usando o modo imperativo.

Indução indireta

A indução indireta é ericksoniana.

Milton Erickson defendia a ideia de que o sujeito é parceiro do hipnólogo. Este não teria a autoridade da sessão, mas trabalharia em conjunto à pessoa que será hipnotizada.

Sua indução é feita naturalmente, no meio da conversa. O transe é naturalístico, do mesmo modo que se entra ao ler um livro ou qualquer outra atividade que entretenha.

O sujeito entra em transe sem perceber. Por isso, esse tipo de indução é uma hipnose conversacional.

4. Sugestões

Após o indivíduo ser induzido, o hipnotista começa com as sugestões, que, como vista acima, podem ser diretas ou indiretas.

Portanto, as sugestões podem ser feitas tanto durante o transe (sugestões hipnóticas) quanto após (sugestões pós-hipnóticas).

As pós-hipnóticas são as âncoras, os gatilhos que o sujeito pode disparar, após a indução, para evocar algum estado de transe. Por exemplo, um estalo de dedos feitos pelo hipnotista.

  • Obs.: Na hipnose ericksoniana, a sugestão hipnótica, em vez de um comando direto, é feito por meio de metáforas. O hipnotista conta uma história na qual o paciente se identificaria e criaria a sua própria, ressignificando-a.

5. Dehipnotização

Ou retorno; ou despertar.

Esta última parte da sessão é quando o indivíduo sai do transe e volta da hipnose.

Você já sabia como funciona a hipnose? Quer saber mais a respeito?

Veja também como funciona a auto-hipnose!