Psicoeducação e terapia: como elas se complementam?

A aplicação de técnicas de psicoeducação e terapia é frequente e importante na orientação do indivíduo. Afinal, por meio da psicoeducação é possível, por exemplo, abordar as consequências de determinado comportamento. 

Dessa forma, a psicoeducação pode complementar a terapia e ajudar o paciente a adquirir hábitos de vida que sejam adequados e benéficos. Mas não é só isso. Juntas, a psicoeducação e terapia também podem ser úteis para: 

  • o tratamento de diferentes transtornos psicológicos;
  • intervenções em grupo;
  • diminuir as crenças disfuncionais, entre outros.

Conheça mais sobre a associação entre psicoeducação e terapia e suas aplicabilidades. 

O que é psicoeducação?

Psicoeducação e terapia se complementam porque a psicoeducação é considerada uma abordagem terapêutica. Trata-se de uma forma pedagógica de conversar com o paciente e com os familiares dele sobre a doença diagnosticada.

Também é usada para abordar os tratamentos que serão realizados e até mesmo possíveis mudanças na rotina de vida que sejam necessárias. Dessa forma, pretende-se capacitar pacientes, cuidadores e parentes a enfrentarem possíveis adversidades.

Assim, seja para ajudar o cliente a enfrentar o tratamento de um transtorno mental ou até quando a terapia é usada para ajudá-lo a encarar uma enfermidade física, a psicoeducação e terapia colaboram para:

  • promover a ampliação do conhecimento sobre a doença;
  • colaborar para dar sentido a uma experiência;
  • transmitir orientações sobre o tratamento;
  • melhorar o quadro da doença mental ou física;
  • evitar novas crises;
  • buscar a valorização da vida;
  • melhorar a adesão da pessoa à terapia;
  • oferecer informações relevantes;
  • minimizar a ansiedade do paciente quando ele recebe o diagnóstico de uma doença de tratamento difícil.

Como psicoeducação e terapia se complementam?

O uso da psicoeducação e terapia, em conjunto, colabora para melhorar as condições do tratamento, bem como ajudar o paciente a conhecer melhor sobre o que tem e sobre o protocolo adotado. Veja as vantagens de usar as duas técnicas. 

Familiarizar sobre o funcionamento do tratamento 

Seja para acompanhar o tratamento em um hospital ou para abordagem de uma doença mental, o uso da psicoeducação e terapia permite que o profissional explique, de forma mais assertiva, sobre o protocolo adotado. Isso, além de oferecer informações importantes, deixa o indivíduo mais calmo.

Afinal, quando todos os detalhes são transmitidos ao paciente e aos familiares, comumente as pessoas se sentem mais seguras. Dessa forma, como já sabem o que esperar, acabam se sentindo mais preparadas e satisfeitas. 

Facilita processos de mudança

Outro ponto positivo é o de colaborar para que o paciente adote comportamentos de vida que possam colaborar com o tratamento. Com o uso da psicoeducação e terapia, o profissional consegue explicar ao cliente a importância de mudar a rotina de vida, bem como os benefícios que poderá conquistar com tais práticas.

Dessa forma, a tendência é a de aumentar a adesão a essa alteração. Sem contar, que promove a aceitação e consequente a melhora da qualidade de vida.

Melhora a adesão ao tratamento farmacológico

Em muitos casos, a pessoa se nega a tomar a medicação prescrita pelo médico. E isso acontece por inúmeros motivos que vão desde não acreditar no protocolo indicado, até o medo de possíveis reações adversas. 

Por meio da psicoeducação é possível orientar o paciente e mostrar que o fármaco poderá ajudar em sua recuperação. Assim, a terapia e a psicoterapia também colaboram para aumentar a adesão de tratamentos farmacológicos, quando for o caso. 

Ensina a identificar precocemente sinais de crise  

Com tais práticas também é possível ensinar o paciente a identificar sintomas ou comportamento que possam anteceder, por exemplo, a uma crise de pânico. Dessa forma, a pessoa, antes mesmo de chegar a esse ponto, já pode seguir as orientações profissionais e evitar que a crise ocorra. 

O poder da mudança com a ajuda da hipnose 

Assim como a psicoeducação e terapia, a hipnose também é um importante apoio para promover mudanças. Afinal, sair da rotina atual e se reinventar nem sempre é fácil. No entanto, muitas vezes é necessário tanto para alcançar o sucesso do tratamento, quanto para ter mais qualidade de vida. 

Assim, seja por meio da hipnoterapia e até com a prática da auto-hipnose, é possível alcançar mudanças como, por exemplo:

  • desenvolver o autocontrole;
  • promover o autoconhecimento;
  • entender o que está acontecendo e como as ações estão afetando a saúde física e mental;
  • descobrir a origem dos problemas ou traumas;
  • definir metas, objetivos de vida;
  • entender o que faz e o que não faz bem a si mesmo;
  • ter foco para adotar uma nova rotina de vida;
  • ampliar as habilidades;
  • reduzir o estresse;
  • melhorar a comunicação;
  • desenvolve uma mentalidade de sucesso;
  • desenvolver a criatividade;
  • desenvolver a habilidade de resolver problemas;
  • identificar e alterar hábitos destrutivos;
  • melhorar a comunicação;
  • melhorar a aprendizagem.

Em suma, assim como a psicoeducação e terapia, a hipnose pode ser indicada para promover mudanças nas mais diferentes áreas da vida. Isso inclui tanto a vida acadêmica, quanto a profissional ou até social.

Além disso, a hipnose também pode colaborar em tratamentos médicos. Saiba como funciona e os benefícios.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp