Como fazer tatuagem sem dor? Saiba como a hipnose pode ajudar

Muitas pessoas sonham em fazer uma tatuagem na perna, braço, mão ou outra parte do corpo, mas ficam com receio que essa experiência seja muito desconfortável. Entretanto, o que elas desconhecem é que é possível fazer uma tatuagem sem dor

Isso é possível com o auxílio da hipnose. A técnica, que já é usada até para ajudar em variados tratamentos médicos, também vem sendo usado para quem quer fazer uma tatuagem sem dor.

Para isso, claro, é preciso que o tatuador tenha conhecimento em hipnoterapia ou que um hipnoterapeuta seja chamado para realizar o procedimento. Veja como funciona e a vantagem de usar essa técnica antes de tatuar! 

Como o cérebro interpreta a dor?

Quem ativa a sensação de dor é o cérebro. No entanto, para que isso aconteça há todo um mecanismo envolvido. O início se dá nos chamados nociceptores, que são terminações nervosas livres de neurônios espalhadas por todo o corpo. 

São os nociceptores os responsáveis por perceber e enviar os sinais de dor para o cérebro, por meio dos axônios. O estímulo é avaliado pelo cérebro, que decide se vai ou não dar uma resposta. Caso o cérebro entenda que aquilo é uma ameaça, produz a sensação de dor. Fisiologicamente, todo esse processo acontece em cinco estágios. Conheça-os a seguir.

  • Transdução: há a despolarização do terminal nervoso dos axônios aferentes devido ao estímulo. Esses estímulos são propagados;
  • Condução: por meio dos axônios, os impulsos elétricos são levados até a raiz dorsal da medula;
  • Transmissão: ocorre a liberação de neurotransmissores, devido à transmissão do impulso. Esses neurotransmissores se unem aos neurônios do corno posterior da medula espinal;
  • Percepção: o impulso é percebido como dor;
  • Modulação: consiste em mecanismos que amenizam ou amplificam os impulsos recebidos. 

Tatuagem sem dor: como a hipnose atua?

A tatuagem sem dor é possível por meio da hipnose. Mas essa não é a primeira vez que a técnica é usada para o alívio da dor. Já no século XIX o médico francês chamado James Esdaile utilizava a hipnoterapia para fazer pequenos e grandes procedimentos cirúrgicos. 

E desde aquela época a hipnose vem sendo usada para o controle da dor, inclusive para auxiliar em tratamento médico. Muitas vezes, a hipnoterapia auxilia no tratamento de dores crônicas, por exemplo, e até permite que o médico consiga diminuir a quantidade de analgésico administrado. 

Mesmo com a evolução dos anestésicos, a hipnose continua sendo usada em várias áreas, inclusive para fazer uma tatuagem sem dor. Acredita-se que ela consiga ativar a produção de hormônios relacionados ao bem-estar como a beta-endorfinas e a serotonina, por exemplo. 

E esses hormônios são capazes de neutralizar a ação do cortisol e causar um efeito analgésico. Além disso, durante a hipnose o cérebro está tão focado no que ele está imaginando e no relaxamento, que acaba por inibir a percepção da dor.

É assim que é possível fazer uma tatuagem sem dor. Antes de realizar o procedimento, a pessoa entra em uma estado de relaxamento profundo e isso minimiza ou até anula qualquer estímulo doloroso que pudesse ser percebido durante a realização da tatuagem. O hipnoterapeuta segue presente durante todo o procedimento. 

Hipnose também ajuda a tratar medo de agulha

Além de fazer tatuagem sem dor, a hipnose também pode ser usada para ajudar pessoas que têm tripanofobia. Esse é o nome dado à fobia de injeção ou agulhas. Com a ajuda de um hipnoterapeuta, é possível descobrir o motivo da pessoa ter esse medo. 

Depois disso, fazer a dissociação e a ressignificação. Dessa forma, a pessoa passa a associar o ocorrido a algo diferente e que não cause o medo. Além disso, por meio da hipnoterapia é possível ajudar a pessoa a desenvolver o autocontrole e autoconhecimento. 

Isso é importante para evitar quadros de ansiedade, comuns em quem tem medo de agulhas. Assim, a pessoa conseguirá fazer uma tatuagem sem dor e sem estresse.

A auto-hipnose também pode ajudar a desenvolver esse autocontrole. Veja o que é auto-hipnose e como proceder.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp