Como apresentar a hipnose para cristãos?

Tempo de leitura: 4 minutos

Rate this post

Apresentar a hipnose para cristãos é um grande desafio. Quanto mais a pessoa entende que tudo o que ela faz depende unicamente da vontade de Deus, mais complicado é. Afinal, para ela, ninguém mais pode interferir na mente, mesmo que seja com o objetivo de direcioná-la. 

Assim, muitas vezes, os religiosos mais fervorosos chegam a identificar a hipnose como algo “demoníaco” e ligado ao ocultismo. Com isso, para abordar esse assunto com esse público é preciso ter cautela. Nesse sentido, usar as palavras certas e ter cuidado para não ferir suas crenças é primordial.

É preciso mostrar que a hipnose pode levar soluções positivas, sem ferir as convicções de ninguém. Dessa forma, pouco a pouco, pode-se ressaltar que o transe hipnótico, por exemplo, não é eterno. Além disso, é necessário esclarecer de que a pessoa não perde a consciência.

Mas afinal, como fazer tudo isso? Continue a leitura e veja como apresentar a hipnose para cristãos!

Por que mostrar a hipnose para cristãos é um problema? 

Muitas pessoas acreditam que apenas Deus pode determinar o que elas sentem ou pensam. Nesse sentido, alguns líderes religiosos se apresentam como mensageiros de Deus e, assim conseguem receber a aceitação das pessoas.

Do outro lado, muitos cristãos entendem que a hipnose tem ligação a algo ruim ou místico. Por esta razão isso, já rejeitam qualquer informação sobre o tema em função de conceitos negativos. 

Dessa forma, a tarefa torna-se desafiadora para o hipnoterapeuta. Afinal, como apresentar o que a pessoa acredita vir de um ser ruim, se ela acha que só Deus tem poder de agir sobre nossa mente? 

Vale lembrar que, em muitos casos, as pessoa foram ensinadas que qualquer problema ligado à mente é um problema de “falta de Deus”. Há muitos que acreditam nisso e creem que apenas com a leitura da bíblia seria possível resolver um dilema psicológico. Geralmente, isso se torna ainda mais enraizado no entendimento da pessoa quando um líder religioso afirma que a hipnose é algo “demoníaco” e obscuro.

Assim, o indivíduo já traz uma repulsa de qualquer tratamento que envolva a mente em sua história. No geral, essas pessoas recusam psicólogos, psiquiatras e hipnoterapeutas

Dessa forma, apresentar a hipnose para cristãos se torna algo complexo, desafiador, mas nunca impossível. É preciso quebrar os mitos e mostrar que é possível alterar comportamentos, sem ferir a religião

Dicas para apresentar a hipnose para cristãos

Não há uma forma concreta e que garanta o sucesso na apresentação da hipnoterapia para cristãos. Contudo, há meios de, pouco a pouco, introduzir o assunto.

É claro que isso dificilmente será feito em um sessão de hipnose. Mesmo porque, muitas vezes, essas pessoas se negam a procurar um tratamento, seja para pânico, ansiedade, entre outros males. Contudo, de uma forma geral, os cristãos tendem a aceitar as técnicas aplicadas na hipnose, desde que a palavra “hipnose” não seja usada. Acredite: isso faz todo sentido.

Há especialistas que ensinam técnicas de auto-hipnose, por exemplo, e a chamam de técnicas de relaxamentos. Dessa forma, pouco a pouco, o próprio paciente descobre que a sua mente tem poder. Quando direcionada, a mente pode fazer o indivíduo sentir algo ou até diminuir a intensidade de uma dor.

Assim, a descoberta da técnica da hipnose como algo positivo ajuda a introduzir o tema sem afrontar a crença. Aos poucos, é possível até citar passagens bíblicas que possam exemplificar e ilustrar esse relaxamento que a pessoa conquistou. E, dessa maneira, passar a abordar sutilmente a hipnose para cristãos. Isso ajuda a preparar a pessoa, para que ela receba conceitos e informações depois de ter vivido resultados positivos. 

Além disso, é preciso trabalhar algumas informações equivocadas que podem afetar a aceitação. Dentre elas as de que:

  • hipnose é coisa demoníaca;
  • a pessoa pode ficar em transe para sempre;
  • a pessoa não tem controle sobre a mente;
  • só quem comanda a mente é Deus.

O confronto deve ser evitado

Mesmo que o hipnoterapeuta enxergue técnicas de hipnose em algumas práticas religiosas, ele não deve abordar isso com o cristão. Afinal, o paciente pode compreender isso como um desrespeito à crença e deixar a desconfiança ainda maior. 

Por isso, evite o confronto com práticas religiosas. É preciso mostrar para a pessoa que a mente dela tem o poder de fazê-la sentir algo. Portanto, deve-se esclarecer que o indivíduo tem controle sobre si, mesmo que esteja em um momento mais suscetível durante a hipnose. Isso é importante para que ela entenda que o hipnoterapeuta não direciona a mente dela para sempre, sem que ela própria tenha o controle. 

Agora que você aprendeu a apresentar a hipnose para cristãos, conheça outros mitos que rondam a prática. No mundo existem muitos conceitos mal entendidos e falsas crenças que acabam popularizando os mitos da hipnose. Boa leitura!

Este artigo é baseado em uma aula ministrada ao vivo pelo pastor e professor de teologia Yago Martins para os alunos dos cursos online do professor Alberto Dell’isola.

Esse artigo foi útil?

Clique na estrela para pontuar!

Média de pontuação / 5. Vote count:

Hipnose disfarçadaPowered by Rock Convert