Qual a diferença entre coaching e terapia?

Tempo de leitura: 4 minutos

Rate this post

Nos últimos anos, tem se falado muito em coaching, um método de desenvolvimento pessoal para conquistar melhores resultados. Sejam eles profissionais ou pessoais. Porém, pode existir uma confusão entre o termo coaching e o processo terapêutico. De fato, coaching e terapia são práticas bem parecidas, o que pode gerar confusão entre elas. 

Durante as sessões de coaching são aplicadas técnicas de programação neurolinguística (PNL), administração, gestão de pessoas e conceitos da psicologia. Desse modo, o coaching é considerado uma terapia alternativa

Neste artigo vamos falar sobre as diferenças entre coaching e terapia. Continue lendo e aprenda!

O que é coaching?

Coaching é um método pode ser aplicado individualmente, em grupos, e por empresas na aplicação em funcionários. O objetivo principal é trabalhar o desenvolvimento pessoal a fim de melhorar todas as suas relações. Não é um tratamento, mas sim um estímulo, um incentivo.

Um trabalho de coaching pode ajudar a melhorar relações familiares, amorosas e a crescer no campo profissional. 

Bem como, existem diversos cursos de formação para qualificar os profissionais que querem trabalhar com esse método. 

Assim, qualquer pessoa pode fazer sessões de coaching, sem a necessidade de ter distúrbios psicológicos a serem tratados. 

O que é terapia?

Também conhecida como psicoterapia, a terapia é um processo clínico realizado, no geral, por um psicólogo. A intenção é tratar distúrbios que impactam a vida do paciente, como traumas, compulsões e problemas comportamentais. 

Geralmente, para atuar como terapeuta é necessário graduação em psicologia ou medicina, com especialização em psiquiatria. Este profissional identifica, analisa e trata os problemas diagnosticados no paciente. Ao fim do tratamento, o paciente é capaz de entender seus distúrbios, as causas e assim melhorar a saúde mental. 

Quais as principais diferenças entre os dois conceitos?

A principal diferença entre coaching e terapia é o método de tratamento. Como terapia alternativa, o coaching trabalha a melhora física e mental do cliente. Desse modo, auxilia na descoberta do propósito e percorre o caminho até alcançá-lo. 

Já na psicoterapia,o paciente demonstra seus distúrbios, que podem ser curados a partir do entendimento e superação dos seus traumas psicológicos. 

A terapia clínica é indicada somente por profissionais da saúde mental. Enquanto isso, o coaching é um método mais recente, onde os interessados podem se especializar por meio de cursos livres. 

Apesar de todas as diferenças entre os conceitos de coaching e terapia, não é difícil encontrar  quem os confunda. Afinal, o objetivo de ambas é proporcionar o desenvolvimento pessoal, mas cada com métodos próprios.

Coaching e terapia: qual é o melhor?

Não existe resposta para essa pergunta. Um não é necessariamente melhor do que o outro, mas existe o método ideal para cada pessoa. Existem pessoas que se adaptam melhor ao coaching, enquanto outras preferem partir para a terapia clínica. 

Ao fazer a sua escolha, é preciso entender qual é o objetivo e o que deseja alcançar ao final do tratamento. Desse modo, é preciso pesquisar cada um dos métodos, e investigar a fundo os benefícios que podem ser proporcionados. Se for preciso, faça um teste com cada um para saber em qual se sente melhor. 

Quem precisa de ajuda para crescer na carreira, ser mais produtivo e melhorar a performance, o coaching é a melhor escolha. Já para tratar compulsões, insônia ou fobias, a terapia clínica tem se mostrado mais eficaz.

Hipnose como terapia é eficiente?

Da mesma forma, existe também a possibilidade de tratar os problemas citados acima com hipnose. No método ericksoniano, por exemplo, por meio de sugestões indiretas, o paciente pode mudar so comportamento e assim tratar distúrbios.

A hipnose pode ser utilizada no processo terapêutico de maneira eficiente para os objetivos do cliente. Entretanto é preciso entender a hipnose clínica como terapia e como cada profissional vai trabalhá-la durante o tratamento. 

Do mesmo modo, o o profissional de hipnose precisa conhecer quais são as dores do paciente para oferecer o método mais eficaz. Os procedimentos são individuais e cada pessoa se comporta de uma maneira durante o processo. 

Algumas pessoas se sentem melhor com a hipnoterapia ericksoniana, que trabalha as sugestões. Nela, o paciente recebe mensagens do hipnólogo, enquanto sua mente está inconsciente. Durante esse processo, o paciente é questionado sobre a  rotina de maneira a mostrar possíveis opções de resposta. Por exemplo, ao perguntar se paciente lava primeiro os pés ou as mãos no banho, só existem duas opções de resposta. 

Outros pessoas preferem as induções rápidas, que levam ao transe hipnótico de maneira instantânea. Assim, o tratamento vai a fundo na mente inconsciente. 

A hipnoterapia pode ser feita online, desde que o hipnólogo conheça os problemas do paciente previamente. Veja aqui como funciona a terapia online de hipnose.