Bullying: como a hipnoterapia pode auxiliar na estruturação emocional de uma vítima

Tempo de leitura: 4 minutos

Um relatório, emitido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, informa que 150 milhões de adolescentes contaram que já foram vítimas de bullying na escola. Esses dados contemplam apenas crianças de 13 e 15 anos, o que sugere que o problema, provavelmente, é ainda maior. 

Embora esses números sejam mundial, a situação no Brasil não é diferente. A preocupação com o crescimento do bullying é tanta que foi criado o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência nas Escolas, em 7 de abril.

Além disso, foi sancionada a Lei nº 13.185/2015, que instituiu o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying). Essa legislação foi criada após o Diagnóstico Participativo da Violência nas Escolas, feito no Brasil, ter revelado que 69,7% dos estudantes contaram já ter visto alguma situação de violência dentro do ambiente escolar. 

Além de ações como essas, que visam orientar e diminuir atos de bullying, é preciso oferecer suporte à vítima. Terapia e hipnose podem ajudar a superar o trauma. Continue a leitura e saiba mais!

O que é bullying? 

O termo de origem inglesa, vem da palavra bully, que tem como significado “brigão, “valentão”. Em português, o termo é compreendido como humilhação, opressão, ameaça e maltrato.

Agressões intencionais, sejam elas verbais ou físicas, realizadas de forma repetitiva, por uma ou mais pessoa pode ser definida como bullying. No ambiente escolar, no geral, um grupo de alunos realiza esses atos contra um colega. 

Contudo, embora o bullying na escola costume ser o mais explanado, ele pode acontecer em qualquer lugar. Em universidades, na vizinhança, ambiente de trabalho e até mesmo na família, esse tipo de ação pode acontecer. Mesmo assim, nem sempre a identificação acontece rapidamente.

Muitas vezes, à primeira vista o bullying é entendido como um apelido inocente. Porém, pode afetar o emocional da vítima. Em alguns casos, há até lesões físicas. Como consequência, a pessoa que sofre bullying, tende a se isolar e evitar ambientes. Em casos mais extremos, o resultado do bullying pode ser o suicídio da vítima. 

Como identificar o risco de bullying

Na maioria das vezes, a vítima é uma criança ou adolescente. Dessa forma, cabe aos adultos que estão próprio a ela ficarem mais atentos. Dentre as ações importantes para identificar risco de bullying e diminuir a sua existência, podemos citar:

  • a escola não deve ignorar a possibilidade da existência de casos de bullying;
  • políticas públicas precisam ser criadas, para combater esse tipo de ação;
  • o tema deve ser trabalhado com alunos, desde cedo, para que eles aprendam a respeitar os colegas e as diferenças;
  • docentes, funcionários, coordenadores e diretores de escola devem ficar atentos a possíveis casos de bullying e trabalhar a questão junto às famílias;
  • crianças mais fechadas devem ter uma atenção especial dos pais e professores, pois podem ter dificuldade em pedir ajuda, caso sejam vítimas de bullying;
  • os pais também precisam ter atenção e investigar o que está acontecendo, quando a criança passa a não querer ir para a escola. Ela pode estar sendo vítima de bullying;  
  • é necessário ter uma atenção especial no caso de queda de rendimento escolar, quando a criança passa a ficar triste, chorosa, tem alteração de comportamento ou evita falar do que fez na escola;
  • pais e responsáveis precisam acompanhar a vida escolar dos filhos e facilitar o diálogo em casa, para que a criança se sinta à vontade para pedir ajuda, quando for o caso. 

Terapia e hipnose para ajudar as vítimas

Além de tratar o caso e combater o bullying, é preciso dar suporte à vítima. Para isso, são indicadas sessões de terapia e hipnose, visando ajudar a criança a:

  • melhorar a autoestima;
  • lidar melhor com suas emoções;
  • trabalhar a ansiedade e o estresse;
  • ajudar a ter mais qualidade de vida;
  • perder a timidez;
  • controlar dores físicas e emocionais.

Além disso, por meio da hipnose, é possível ressignificar experiências traumáticas vividas pela vítima. Dessa forma, ajuda a pessoa que sofreu bullying a superar as agressões verbais ou físicas. Isso é importante para que, o que a pessoa viveu, não cause transtornos na vida adulta. 

A pessoa que pratica bullying também precisa ser tratada, pois pode ter um transtorno de conduta. Quando isso for diagnosticado, será preciso que a família do agressor o acompanhe e participe do tratamento. 

A hipnose clínica também pode ser útil no tratamento da fobia social. Saiba mais.

Esse artigo foi útil?

Clique na estrela para pontuar!

Média de pontuação / 5. Vote count:

No votes so far! Be the first to rate this post.