Médicos devem aprender hipnose? Essa é uma dúvida frequente entre diversos profissionais da saúde. Afinal, embora a eficácia da hipnose já tenha sido cientificamente comprovada inúmeras vezes, nem sempre a pessoa entende como ela poderia ser útil em uma rotina clínica.

Será que médicos devem aprender hipnose para melhorar a vida do paciente e atender melhor ou isso não seria possível? Se você é um profissional da saúde e ainda tem essa dúvida, veja os benefícios que a aplicação dessas técnicas podem oferecer à profissão. Siga a leitura para descobrir!

O que é hipnose?

Antes de entender porque médicos devem aprender hipnose é preciso compreender o uso da técnica. A Associação Americana de Psicologia compreende que a hipnose é um procedimento que permite que o profissional da saúde ajude na recuperação de um paciente. Por meio dela, a pessoa colabora para que o indivíduo experimente alterações em:

Em suma, isso é feito por meio de sugestões de relaxamento, que visam promover a sensação de tranquilidade e bem-estar. Para isso, no geral, o hipnoterapeuta sugere que a pessoa imagine ou pense em momentos agradáveis.

Durante o tratamento com a hipnose, embora todos possam sentir as melhoras e ser hipnotizados, cada indivíduo responde de forma diferente. Alguns, por exemplo, descrevem que é um processo de atenção concentrada. Já outros sentem como um momento de relaxamento profundo.  

Seja como for, por meio da hipnoterapia é possível conduzir o indivíduo, por exemplo, a criar hábitos mais saudáveis. Isso pode ser viável tanto em relação à sua mente, quanto à sua rotina de vida. Quando isso é levado em consideração, fica mais fácil compreender porque médicos devem aprender hipnose.

Afinal, se o profissional da saúde conseguir ajudar a pessoa a relaxar, a se sentir bem e a alterar o que precisa em sua rotina, o sucesso do tratamento tende a ser maior. 

5 vantagens da hipnose na medicina

Os médicos devem aprender hipnose para que possam ajudar o paciente em um tratamento ou mesmo em uma recuperação. Afinal, a hipnoterapia é capaz de promover alterações de comportamento, o que é benéfico para a maioria das situações clínicas. Veja como a hipnoterapia pode ajudar na rotina clínica.

Mudanças de comportamento

Muitos dos tratamentos podem ser feitos com o uso de medicamentos. Entretanto, para que a pessoa não volte a apresentar os mesmos problemas, comumente, ela também precisa alcançar alterações em seu estilo de vida.

Caminhada e alimentação saudável são, frequentemente, indicadas por médicos. Contudo, nem sempre o paciente as realiza. Dessa forma, os médicos devem aprender hipnose para que consigam ajudar o indivíduo a promover essas alterações em sua rotina e buscar evoluções consideráveis rumo a melhorias ou mesmo a cura

Aceitação do tratamento

Receber ou dar um diagnóstico de câncer não é fácil. E perceber que o tratamento que é oferecido pode gerar sérias reações adversas pode ser muito difícil ao paciente. Por vezes, é comum que pessoas pensem em não fazê-lo.

Por meio da hipnoterapia, o médico pode ajudar o paciente a compreender e aceitar, de forma mais positiva, todos os procedimentos. Além disso, terá como incentivar, de maneira mais assertiva, possíveis mudanças de comportamento que possam colaborar na busca pela cura. 

Resultados mais rápidos

A hipnose clínica também colabora para a obtenção de um resultado mais rápido e satisfatório. Até mesmo o controle da dor pode ser conquistado por meio de técnicas de hipnoterapia. Sem contar que muitos sintomas podem ser psicossomáticos e a hipnose ajuda a controlá-los. Saiba mais sobre esse assunto aqui.

Redução de dosagens

É cientificamente comprovado que a hipnoterapia pode ser usada para o controle da dor. Dessa forma, é possível que as doses de medicamentos sejam ajustadas. Isso colabora para reduzir possíveis manifestações adversas. 

Duração dos resultados

Como a hipnose ajuda o médico a incentivar que o paciente mude o estilo de vida, a duração dos resultados dos tratamentos se amplia. Afinal, por exemplo, aquele indivíduo que sofria com altos índices glicêmicos e era sedentário, pode passar a adotar 30 minutos de caminhada diários. 

Assim, além da perda de peso, acaba conquistando o controle de sua glicemia de forma mais eficiente, ou seja, o resultado do protocolo medicamentoso acaba sendo melhor graças às mudanças obtidas. Médicos devem aprender hipnose para que possam oferecer isso aos clientes. 

Como se tornar um médico hipnoterapeuta?

Primeiramente, é preciso considerar que a hipnoterapia é aceita pelo Conselho Federal de Medicina. Assim, ela pode ser usada por médicos como método auxiliar ao diagnóstico e na parte terapêutica.

Entretanto, evidentemente, médicos devem aprender hipnose para que possa usá-la corretamente, respeitando os aspectos legais e éticos da profissão. Para isso, além de assistir a vídeos e ler muito, é indicado que o profissional realize um curso ministrado por  profissionais qualificados, como o professor Alberto Dell’isola.

Por meio dele, além de poder desenvolver mais as suas técnicas e ter contato com outros profissionais do remo, o médico adquire a certificação. Dessa forma, pode comprovar para o paciente que está devidamente qualificado a exercer tal procedimento

Isso é importante tanto para tranquilizar o paciente quanto ao uso da hipnoterapia em seu tratamento, quando para respaldar o profissional, burocraticamente, mostrando que ele está devidamente qualificado para tal ação.

Afinal, a hipnose clínica deve ser bem realizada para que o sucesso seja realmente obtido. Saiba mais sobre ela e suas aplicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *