Agressividade: como lidar com um comportamento agressivo oriundo de ansiedade

Tempo de leitura: 4 minutos

5
(1)

A agressividade pode ocorrer em momentos de muito estresse ou como resposta a um estímulo, no qual a pessoa tenta se defender. É o caso, por exemplo, de quando alguém está sendo assaltado e, no impulso, acaba brigando fisicamente.

Entretanto, o comportamento agressivo também pode estar ligado a quadros de desordem mental. Uma pessoa que tem crises de ansiedade, por exemplo, pode ter a agressividade como um dos sintomas do transtorno. 

Nesses casos, as reações, muitas vezes, são tão impulsivas e impensadas que, no momento da fúria, a pessoa nem sabe o que está fazendo. Quadros assim acabam prejudicando o convívio social e, consequentemente, tendem a piorar o transtorno mental. 

Afinal, o indivíduo acaba se isolando mais, por não conseguir conviver de forma harmônica com os demais. Com isso, os sintomas de ansiedade podem se agravar e, em alguns casos, o quadro pode evoluir para uma depressão.

Dessa forma, quem sofre com crises de ansiedade precisa procurar tratamentos. Além do uso de medicamentos, a hipnoterapia pode contribuir tanto para a estabilidade emocional, quanto para o controle da agressividade. Conheça mais sobre essa manifestação clínica da doença e veja como a hipnose pode ajudar. 

O que é um comportamento agressivo?

As condutas agressivas podem ser desenvolvidas ao longo da infância e adolescência e, algumas vezes, elas se mantém durante o percurso da vida. Embora esse tipo de comportamento possa ser entendido como próprio da espécie humana quando ocorre em situações pontuais, o descontrole deve ser entendido como um sinal de alerta. Além disso, é importante ter em mente que um comportamento agressivo pode se manifestar de diferentes maneiras, via:

  • motora: quando a pessoa foge ou ataca devido ao comportamento agressivo;
  • emocional: quando a agressividade se manifesta com o sentimento de ódio ou raiva;
  • somática: quando há manifestações fisiológicas como, por exemplo, vermelhidão na face ou taquicardia, resultante do sentimento de ódio;
  • cognitiva: por meio de crenças;
  • verbal: quando a pessoa expressa a sua agressividade por meio de palavras. Às vezes, a pessoa passa a gritar, ameaçar, quebrar ou xingar na tentativa de dominar o ambiente no qual está inserida. A isso dá-se o nome de agressão instrumental

Qual a relação entre agressividade e ansiedade?

A ansiedade é um sentimento comum e natural, que acontece com qualquer indivíduo. No entanto, quando ela é apresentada de forma exacerbada, pode ser classificada como um transtorno. Nesses casos, o indivíduo tende a apresentar diversas manifestações clínicas. Dentre elas, por exemplo:

  • inquietação ou impaciência;
  • dificuldade de concentração;
  • irritabilidade;
  • insônia ou sono excessivo;
  • tensão muscular;
  • dispneia;
  • boca seca;
  • dilatação das pupilas; 
  • taquicardia;
  • transpiração;
  • dores torácicas ou abdominais;
  • sensação de estar sufocado ou de que vai desmaiar. 

A ansiedade é considerada uma reação emocional que mescla tensão, nervosismo, angústia, apreensão e preocupação excessiva. Embora, muitas vezes a pessoa aprenda a controlar essas crises, em outras, a irritabilidade toma conta da situação.

É nesse momento que a agressividade pode acontecer. O indivíduo fica “sem paciência” para nada e responde de forma brusca a qualquer estímulo. Além disso, quando as crises de ansiedade levam a pessoa a ter insônia, essa pode ser considerada a origem da fúria, pois noites mal dormidas estimulam um comportamento agressivo

Como tratar agressividade constante com hipnose?

A agressividade, ligada ou não a um quadro de ansiedade, precisa ser tratada. É importante encontrar a origem do desvio de comportamento, para que ela possa ser trabalhada, visando evitar novas crises. Nesse contexto, a hipnoterapia pode ajudar. Já ouviu falar?

Trata-se de uma terapia feita com a pessoa em estado de hipnose, na qual é possível acessar o inconsciente do indivíduo. Para isso, o hipnoterapeuta pode usar diferentes técnicas existentes, visando sempre corrigir a causa emocional ou gatilhos envolvidos no problema. Dentre elas:

  • regressão;
  • gestalt;
  • PNL e terapia cognitiva.

O foco é enfraquecer os padrões inconscientes disfuncionais e/ou ressignificar eventos que possam ser os responsáveis pela origem dos transtorno de ansiedade ou da agressividade. Nesse caso, é muito comum o hipnoterapeuta opta por realizar a regressão. 

Durante esse procedimento, é frequente que a pessoa recorde o motivo dela ter desenvolvido esse sintoma ou até acesse memórias, que estavam gravadas no subconsciente, e que ela nem se lembrava. 

Uma vez que a regressão tenha sido feita, é possível usar a técnica de ressignificação e dessensibilização do evento, que levou o indivíduo a desenvolver características agressivas. Com isso, torna-se possível neutralizar os efeitos negativos do evento traumático ao qual o indivíduo foi exposto e, consequentemente, obter resultados positivos em seu comportamento atual. Além disso, com a hipnose é possível trabalhar:

  • o autocontrole;
  • conhecimento e controle das emoções;
  • autoconhecimento;
  • diminuição da sensação de estresse e ansiedade.

Dessa forma, o cliente passa a ter um melhor conhecimento sobre si mesmo e sobre seus sentimentos, de forma que pode conseguir equilibrar as suas emoções e, consequentemente, conquistar mais qualidade de vida

Embora a hipnose seja muito eficiente no tratamento de comportamento agressivo e ansiedade, há outras alterações de rotina, que podem contribuir positivamente. Veja quais são elas

Esse artigo foi útil?

Clique na estrela para pontuar!

Média de pontuação 5 / 5. Vote count: 1

No votes so far! Be the first to rate this post.

Como tratar vícios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =