Quem quer ter músculos definidos pratica exercícios e faz com que eles trabalhem com frequência. Algo semelhante precisar ser feito com o cérebro. Para que ele se mantenha rápido e funcionando em sua perfeição, é preciso estimular o cérebro todos os dias. Quanto mais o fizer, melhores os resultados. Você tem esse hábito? Não?

Se pensa que deixar o cérebro turbinado é difícil, está enganado. Alguns exercícios simples e, até mesmo, atividades divertidas, podem ajudar você a estimular o cérebro e se sentir melhor. Veja dicas de alguns deles e pratique! 

Como funciona o cérebro?

O cérebro é formado por mais de 86 bilhões de neurônios, que são células nervosas. Cada neurônio consegue fazer mais de 7 mil conexões com células vizinhas. Essas conexões recebem o nome de sinapses.

Estima-se que o sistema nervoso tenha mais de 600 trilhões de sinapses e, ao longo da vida, novas vão sendo formadas. Afinal, elas são responsáveis tanto por levar e receber informações que são cruciais para que o organismo funcione, quanto para que novas informações sejam recebidas e armazenadas pelo cérebro. 

Assim, ao estimular o cérebro, a pessoa induz a formação de novas sinapses ou de alterações dela. Sim, é possível mudar o que está arquivado no cérebro graças a um mecanismo existente nele que recebe o nome de plasticidade.

Mas o que é plasticidade? Trata-se da capacidade que o cérebro tem de receber os estímulos ambientais e modificar as conexões cerebrais já existentes. É graças a isso, por exemplo, que pessoas que têm uma lesão cerebral, por um motivo qualquer, e perdem movimentos, muitas vezes, conseguem retomá-los. 

Devido à plasticidade cerebral, novas sinapses são formadas e o cérebro reaprende a realizar aquelas ações. Em suma, ele recebe estímulos externos durante o tratamento e se reorganiza, de forma que consiga suprir a área afetada. 

Da mesma forma, é graças a esse processo de reorganização que as pessoas conseguem aprender algo novo, durante toda a vida. Basta estimular o cérebro e obter os resultados positivos. E isso deve ser feito sempre, pois oferece diversos benefícios, além de permitir o desenvolvimento de novas habilidades.

Por que é importante estimular o cérebro?

Ao estimular o cérebro você o ajuda a funcionar melhor e mais rápido, além de desenvolver habilidades. Isso pode ser explicado porque, durante toda a vida, novas formações sinápticas são formadas no cérebro.

Quando mais utilizadas elas forem, mais poderosas elas ficam, ou seja, as ligações ficam mais robustas. Além disso, novas conexões entre neurônios são feitas, o que ajuda a deixar o cérebro mais potente. 

Tudo isso é necessário para agilizar o raciocínio, potencializar a memória e, consequentemente, conquistar mais qualidade de vida. Dessa forma, estimular o cérebro é uma questão essencial por toda a existência. Isso pode proporcionar momentos mais felizes e evitar episódios de esquecimentos.

7 exercícios de estimulação cerebral

Viu como é importante manter o cérebro ativo e funcionando bem? Se você quer estimular novas sinapses e potencializar o raciocínio e a memória, veja alguns exercícios que poderá fazer.

Faça palavra-cruzada

Seja no jornal ou nas tradicionais revistinhas, que são vendidas na banca, realizar palavra-cruzada é ótimo para estimular o cérebro. Esse exercício ajuda a raciocinar e treinar a memória, ao ter que recordar palavras. Além disso, promove a aprendizagem e enriquecimento de vocabulário. 

Use a mão contrária

Escrever com a outra mão também é uma ótima forma de colocar o seu cérebro para trabalhar. Se você for canhoto, escreva com a mão direita. Já se for destro, use a mão esquerda para escrever e exercite o cérebro. Estimule-o a aprender uma nova habilidade e realizar novas sinapses.

Assista a filmes legendados 

Claro que há dias que você pode ter um pouco de preguiça de ler e optar por filmes dublados. No entanto, se quiser estimular o cérebro, opte por ler legendas. Ler é bom e ajuda a exercitar a mente.

Além disso, se você souber falar outro idioma, tente assistir sem legenda. Isso vai ajudar a recordar palavras, ampliar o vocabulário e colocar o cérebro para funcionar. 

Deixe a calculadora de lado

A calculadora pode até ser prática, mas é preciso estimular o cérebro. Para isso, nada melhor do que fazer cálculos “de cabeça”. Faça as contas do dia a dia, como as de troco quando compra algo, por exemplo, sem usar a calculadora. Se precisar, use um papel e a caneta, para facilitar o processo. 

Jogue xadrez 

Você adora se reunir com familiares para fazer churrasco ou jogar conversa fora? Então aproveite esse encontro e chame as pessoas para jogarem xadrez. Esse jogo estimula o raciocínio e a concentração, ou seja, é uma ótima maneira de estimular o cérebro.

Faça um diário

Escrever é uma ótima forma de estimular o cérebro e, para deixar a atividade ainda mais produtiva, é bom aproveitar para se lembrar do que fez em seu dia. Para isso, nada melhor do que escrever um diário. Você pode tanto contar o que fez antes de dormir ou deixar para escrever quando acordar.

Saia da rotina

Sempre que você vai à padaria você faz o mesmo caminho? Então é hora de mudar. Nada de fazer tudo no automático. Comece a optar por novas rotas ou mudar a ordem das atividades que faz no dia a dia. Tudo isso colocar o cérebro para funcionar e é positivo. 

A hipnose para acelerar o aprendizado

Por que uma pessoa aprende mais rápido do que a outra? Os motivos são variados e podem ser resultantes tanto de um estímulo inadequado na infância, quanto em relação a um trauma ligado à aprendizagem, por exemplo. 

Quem não foi estimulado de forma eficiente na infância, pode ter mais dificuldade em aprender depois de adulto. Isso acontece porque enquanto criança o cérebro está em rápido desenvolvimento, muitas sinapses estão prontas para serem formadas, desde que estimuladas a isso.

De uma forma simples, é possível dizer que as crianças têm um cérebro que pede informações. Quando elas são dadas, o adulto já vem com toda uma bagagem que pode ser treinada e modificada com mais facilidade. Entretanto, se o cérebro não foi instigado, pode ser mais difícil para que as novas sinapses sejam formadas.

Mas não é só isso, a ansiedade também é um problema. Muitas vezes, a pessoa está estudando para um concurso, por exemplo. Ela quer tanto aprender tudo, que acaba ficando muito ansiosa. Com a ansiedade, perde a capacidade de se concentrar.

Aí aparece mais um problema que é a falta de foco. Quem quer aprender rápido precisa conseguir focar no estudo.  E qual a relação de tudo isso com a hipnose?

O trabalho do hipnoterapeuta

Usando as técnicas adequadas, o hipnoterapeuta pode ajudar a pessoa a controlar a sua ansiedade na hora de estudar. Também é possível ajudá-la a focar em seus objetivos e a se concentrar no que está fazendo.

Além disso, a hipnose também pode ser indicada para ressignificar possíveis traumas, que possam estar dificultando a aprendizagem. Por meio de sugestões, o hipnoterapeuta estimula a “reorganização do cérebro”, de modo que, embora ele ainda se lembra do momento traumático, já o receba de outra forma. Assim, o que causava angústia, por exemplo, pode deixar de causar. Depois disso, é só realizar as atividades para estimular o cérebro e aprender rapidamente! 

Assim como para estimular o cérebro, também há atividades que ajudam a melhorar a memória. Veja as vantagens e como fazer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *